terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Obra de Lucien Freud é a mais cara de um artista vivo


Retrata uma mulher nua, obesa, com as suas formas exageradas, a dormir num sofá. Chama-se Benefits Supervisor Sleeping, data de 1995 e foi vendido por 33,6 milhões de dólares, o equivalente a 21,7 milhões de euros, e é até agora a obra mais cara de sempre por um artista vivo. O recorde foi batido na Christie's de Nova Iorque e é apenas mais um no currículo do britânico Lucien Freud. Até agora o recorde pertencia ao artista norte-americano Jeff Koons, e à obra Hanging Heart que no passado mês de Novembro foi vendida por 23 milhões de dólares, ou seja, 14, 8 milhões de euros.
Considerado um exemplar do realismo grotesco e distorcido de Freud, ou o chamado realismo pós moderno - no qual se pode inserir também parte da obra da portuguesa Paula Rego -, o quadro recordista retrata Sue Tilley, agora com 51 anos. Ms Tilley, mais conhecida por "Big Sue", foi apresentada a Lucien Freud pelo artista australiano Leigh Bowery.
Ela posou para Freud durante quatro anos, no início da década de noventa e contou à BBC a estranheza que então sentiu ao ter de passar tantas horas nua. "Nas primeiras duas sessões estava um pouco embaraçada, mas depois acabei por me habituar. É um pouco estranho pensar que uma pintura de mim possa valer tanto dinheiro", acrescentou ainda, esclarecendo que não "é necessário estar parada o tempo todo. São dois ou três dias por semana e há paragens pelo meio." E por cada dia que posava, Big Sue recebia 20 libras (pouco mais de 25 euros). Nada, comparado com o preço actual do quadro que retrata as suas formas.
O recorde anterior de um quadro de Lucien Freud, de 85 anos, foi conseguido em Novembro de 1992. A obra em questão chamava-se IB and her Husband e foi vendido por 19,3 milhões de dólares, cerca de 12,5 milhões de euros.Neto de Sigmund Freud, o chamado pai da psicanálise, Lucien Freud nasceu em Berlim em 1922 e é um dos mais consagrados pintores da actualidade. Durante a II Guerra Mundial instalou-se com a família em Londres e naturalizou-se inglês. Pintor figurativo, talvez o mais emblemático a pintar a figura humana, depois de ter experimentado o surrealismo nos seus primeiros anos, Lucien Freud está representado nos grandes museus de todo o mundo. Até agora, a sua obra mais famosa era talvez o quadro After Cezzane, que actualmente pertence ao espólio da National Gallery, em Sidney, na Austrália. Este Benefits Supervisor Sleeping ameaça destroná-lo na fama e tornou ainda mais respeitado o nome de Lucien Freud.- I.L.

Nenhum comentário: